Prefeitura Municipal de Guarujá

Quatro unidades realizaram apresentação na última quarta-feira (17)

Através do teatro, da dança e da música, alunos da rede municipal de Guarujá deram uma verdadeira aula de sustentabilidade na última quarta-feira (17), durante a mostra final do Projeto Ecoviver, que aconteceu no Teatro Municipal Procópio Ferreira (Jardim Tejereba).

Os estudantes pertencem a quatro escolas da Cidade selecionadas no Projeto, que é uma iniciativa da Ecovias, em parceria com a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Sedel).

Participaram um total de 13 unidades de ensino fundamental. As selecionadas foram: EM Jacirema dos Santos Fontes, com o tema: “Será que Piracema tem jeito?”; EM Myriam Terezinha (“Quem acredita sempre alcança); EM Francisco Figueiredo (“Convenção das Lendas”); EM Maria Aparecida de Araújo (“Não somos café com leite”).

Durante a mostra final, o secretário adjunto de Educação, Esporte e Lazer (Sedel), parabenizou os alunos pelo talento mostrado no palco do Teatro. “Estou muito feliz e comovido com as apresentações que vi aqui e pelas mensagens transmitidas. E esse é o caminho que a escola deve trilhar, e que temos que oportunizar aos alunos: ensiná-los a mostrar seus talentos. Parabéns aos professores também”.

A primeira a ser apresentar foi a EM Jacirema, do Morrinhos I, que através do teatro alertou para os prejuízos do lixo marinho. Na peça, mostraram como uma cidade pode desaparecer por causa da falta de conscientização dos humanos. E a partir da adoção de bons hábitos dos habitantes, a pequena vila de Piracema volta a surgir beneficiando a sua comunidade com emprego, alimentação, por exemplo.

Na sequência, a EM Myriam Terezinha (Jardim Conceiçãozinha) trouxe a mensagem da igualdade social no mundo. A encenação contou a história de uma família que não tinha onde morar e nem o que comer e que é desprezada pela sociedade. A apresentação teve ainda um coral dos alunos entoando sucessos da música como: “Que País é Esse?” e “Alegria, Alegria”.

Terceira escola a subir ao palco, a EM Francisco Figueiredo, abordou com muito bom humor, que a atitude dos humanos pode mudar o mundo. Através de uma peça trouxe elementos do folclore como Saci Pererê, Curupira, entre outros personagens, para falar do impacto causado pelo lixo jogado pelo homem nos oceanos e rios.

A última escola foi a EM Maria Aparecida de Araújo, no Morrinhos II. Com todos os estudantes trajados na cor bege, por meio da música, da dança e de batuques (também corporais), eles mostraram que existe uma parte da sociedade esquecida, que são intitulados “os ninguéns ou nenhuns”.

Representante educativo da Ecovias, Wilson Siqueira, ficou encantado com o resultado da mostra final. “Parabenizo aos alunos pela participação e quero dizer que vocês são capazes. Receberam o desafio, encararam e se superaram”, destacou.